O Sucesso das Grandes Startups Atrelado ao Growth Hacking

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já ouviu falar em Growth Hacking? Saiba como as grandes empresas como Facebook, Twitter, Dropbox e muitas outras atingiram um outro nível de reconhecimento.

Então vamos lá!

Tudo começou quando Sean Ellis, autor do termo Growth Hacking, passou a ser conhecido como um especialista em crescimento de startups, prestando serviços para empresas extremamente reconhecidas no mercado digital como o Dropbox. Atualmente ele gerencia o maior blog de Growth Hacking do mundo, clique aqui para conferir.

Sua grandes habilidades em tornar equipes, em times de sucesso começou a ser procurado com o intuito e necessidade de crescer rapidamente.

Porém as habilidades e táticas usadas tradicionalmente na área de marketing, não eram muito adequadas na busca de crescimento rápido e acima da média.

Três grandes áreas de conhecimento essencial para o trabalho de Growth Hacking são:

Psicologia do Consumidor: Entender o público-alvo que você esta trabalhando e suas tomadas de decisões através de experimentos validados.

Tecnologia de Marketing: Softwares para mensurar conversões, testes a/b, entre outras métricas para validar um produto/serviço.

Processos: Permitem estruturar os passos de um experimento, e fazer com que seja possível obter os resultados e escalar as atividades.

Entretanto, a grande diferença no Growth Hacking está na busca por meios alternativos para atingir os objetivos estabelecidos. O uso da criatividade para encontrar soluções inovadoras para e obter sucesso é imprescindível neste ramo.

O Processo de Growth Hacking

 

 

 

Todo o processo de Growth Hacking envolve os seguintes passos dos quais serão um ciclo contínuo, afinal, o foco é sempre obter a melhor performance ao final da etapa, para aprender, corrigir e refazer o que houve de errado.

Brainstorm

Processo de geração de ideias, em que o time ou a pessoa avalia e analisa as sugestões apresentadas e também trabalhar em cada hipótese, levando em consideração a complexidade e tempo de implementação para cada etapa.

Prioridades

Após a geração de ideias e todas hipóteses levadas, é hora de estabelecer quais estratégias serão colocadas em prática e quais ideias serão transformadas em experimentos.

Teste/Validação

Esta etapa é chave no processo, pois além de testar seu produto ou serviço, é também que você valida sua ideia através dos testes na prática, que obviamente, devem ser aplicados em clientes reais. Um Minimum Viable Product (MVP) é um conceito muito utilizado por startups para definir a versão mais simples de um produto, que pode ser lançada usando uma quantidade mínima de investimentos.

Analisar Resultados/Aprendizagem

O Growth Hacker vive de experimentos, como viram até agora neste post, e o importante é que ao final de cada etapa com brainstorms, priorizar as etapas que serão implantadas, testar/validar o produto e analisar os resultados ao final é um ciclo, que busca a melhoria contínua, sempre pensando em obter crescimento.

Algumas sacadas sobre Growth Hacking:

  • Pessoas não compram produtos, elas compram melhores verões delas mesmas.
  • Não queremos saber qual é a estratégia de marketing, queremos saber se estamos crescendo ou não.

Gostou do conteúdo e quer imergir neste assunto?

Vou deixar um link para o Vídeo do Samir Patel, um grande mentor sobre o assunto de Growth, e ele fala sobre ferramentas de Growth, dicas de livros, materiais e muito mais. Confira a baixo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *